Como perdoar a si mesmo: 6 dicas para lidar melhor com os próprios erros

Por

Tempo de leitura: 3 minutos

Todos cometem erros, mas aprender com esses erros, deixar ir, seguir em frente e perdoar a si mesmo é importante para a saúde mental e o bem-estar.

Uma das dificuldades em se perdoar é que você pode não apenas se sentir culpado por suas ações, como também pode sentir vergonha sobre seus pensamentos e sentimentos.

Perdoar-se por tais pensamentos, pode ser difícil, em parte porque às vezes não estamos plenamente conscientes de todos esses sentimentos.O fato de que perdoar a si mesmo envolve reconhecer o erro e admitir que você precisa mudar pode tornar o processo ainda mais desafiador.

Pessoas que ainda não estão prontas para mudar podem achar mais difícil perdoar a si mesmas. Eles podem se engajar em uma espécie de pseudo auto-perdão, em que simplesmente ignoram ou desculpam seu comportamento, em vez de buscar a auto-aceitação e a disposição para mudar.

Perdoar é importante

Alguns estudos sugerem que o perdão pode ter vários benefícios psicológicos, incluindo a redução dos sintomas de depressão, ansiedade e outros transtornos. Um grande benefício vem de deixar ir a raiva, que por sua vez leva a diminuição do estresse.

A raiva, a culpa, o arrependimento e o ressentimento podem criar confusão nos relacionamentos, de modo que ser capaz de perdoar pode ajudar muito a melhorar sua vida familiar e suas amizades.

Quando o ressentimento é direcionado para dentro, isso pode fazer com que você se isole de seus familiares ou até projete seus sentimentos negativos externamente para as pessoas que se importam com você.

Como se perdoar

Assim como acontece com qualquer característica humana, algumas pessoas são naturalmente mais tolerantes do que outras. Se você tem baixa autoestima e uma tendência a se culpar quando as coisas dão errado, você pode achar muito mais difícil se perdoar.

Confira algumas dicas que podem ajudá-lo a se tornar melhor em perdoar seus próprios erros.

1. Pare de racionalizar ou justificar o que aconteceu.

Enfrentar o que você fez ou o que aconteceu é o primeiro passo em direção ao auto-perdão. Se você está dando desculpas para fazer com que seus comportamentos pareçam aceitáveis, é hora de encarar e aceitar o que você fez.

Este passo permite que você assuma a responsabilidade e admita que o que você fez é errado, inaceitável ou prejudicial.

2. Tente entender suas motivações.

Antes que você possa perdoar a si mesmo, você precisa entender por que você se comportou de tal maneira e por que se sente culpado por essas ações.

Por exemplo, talvez você tenha feito algo que violou suas convicções morais. Entender o por que disso pode ajudá-lo a decidir por que perdoar a si mesmo é tão importante. Esta dica também pode ajudá-lo a aprender como evitar tais comportamentos no futuro.

3. Reconheça a diferença entre culpa e vergonha.

Sentir-se mal quando você faz algo errado é completamente natural e pode servir como um trampolim para mudar. A vergonha, por outro lado, frequentemente envolve sentimentos de inutilidade.

Entenda que cometer erros pelos quais se sente culpado não faz de você uma pessoa ruim ou prejudica seu valor.

Experimentar o remorso é natural e permite que você aceite a responsabilidade e siga em frente. A vergonha, por outro lado, manterá você preso no passado.

4. Considere como você pode ajudar a perdoar.

O que você vai ganhar de perdoar a si mesmo? Assim como perdoar os outros pode trazer uma série de benefícios, oferecer esse mesmo perdão a si mesmo pode melhorar sua saúde e bem-estar.

Deixar ir e oferecer perdão pode ajudar a impulsionar seus sentimentos de bem-estar e melhorar a imagem de si mesmo.

5. Concentre-se em aprender com a experiência.

Cada pessoa comete erros e tem coisas que lhes causam pena ou arrependimento. Cair na armadilha da ruminação, do ódio por si mesmo ou até da pena pode ser prejudicial e dificultar a manutenção da sua auto-estima e motivação.

Quando confrontado com um problema com suas próprias ações ou sentimentos, concentre-se em encontrar algo positivo na situação. Sim, você pode ter errado, mas foi uma experiência de aprendizado que pode ajudá-lo a fazer melhores escolhas no futuro.

6. Compreenda seus sentimentos e emoções

Perdoar as pessoas que te machucaram pode ser desafiador, mas perdoar a si mesmo pode ser tão difícil quanto.

É importante que durante esse processo, você possa compreender melhor os sentimentos e emoções que possui, e a meditação é uma das ferramentas que auxilia nessa compreensão.

Você pode praticar o Ho’oponopono para aprender a perdoar a si mesmo, como também pode experimentar a meditação guiada “Acolha suas emoções”, também disponível no Zen app.

Acolha e compreenda o que está sentindo, e sinta-se mais confiante no seu processo de auto-perdão.

Acolha suas Emoções [Ouvir Agora]

tela da meditação guiada "Acolha suas Emoções" para ajudar a ter mais qualidade de vida no trabalho

Lembre-se: aprender a se perdoar não é um processo único para todos. Não é simples ou fácil, mas trabalhar nessa forma de autocompaixão pode transmitir vários benefícios possíveis para a saúde.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POR UMA VIDA MAIS ZEN
Dicas, inspirações
e novidades!
Experimente o zen por 7 dias
grátis!
Quero testar!