O Que é Yoga? É um Tipo de Meditação?

Por Francisco

Tempo de leitura: 2 minutos

Alguma vez você se perguntou o que é yoga ou questionou se não era a mesma coisa que a meditação? Saiba que não está sozinho. Ambas as práticas ajudam na busca do autoconhecimento e proporcionam bem-estar, porém são distintas. 

Vem entender melhor e ficar maravilhado, assim como eu, sobre esse exercício oriental!

O que é yoga?

Afinal, o que é yoga? O termo vem do sânscrito e significa união. Essa união nada mais é do que a conexão entre o interior, exterior e mental. Ou seja, entre a alma, o mundo e o espírito. 

Com essa prática tradicional e milenar é possível alcançar essa conexão, porém ela deve ser feita de forma regular para que realmente seja eficiente. Como um todo, os exercícios da yoga envolvem oito passos:

1. Yama

Assim como na meditação, para saber o que é yoga também é preciso entender os seus pensamentos. No primeiro passo, Yama, nós devemos controlar as nossas emoções negativas, como inveja e ciúmes, e a partir disso, tomar mais consciência do que estamos armazenando na mente. 

2 e 3. Niyama e Asana

Ao contrário da Yama, a Niyama tem como objetivo manter os bons pensamentos. Depois de se conectar com a mente, por meio desses dois passos, os exercícios de yoga começam.

O terceiro passo, Asana, refere-se ao conjunto de exercícios que são conduzidos com a respiração e trazem inúmeros benefícios, como o fortalecimento de músculos e o aumento do fluxo cérebro-corpo.

4 e 5. Pranayama e Pratyahara

Quando comecei a praticar, esses dois “Ps” da yoga, para mim, eram a mesma coisa, mas claro, estava enganado! Na Pranayama, fazemos a respiração consciente, do aqui e agora. Já na Pratyahara, o propósito é manter um estado de observação das ações do corpo durante a atividade de respiração mental.   

6 e 7. Dharana e Dhyana

Assim como no Mindfulness, a Dhara mantém o foco na atenção, independentemente do que está sendo pensado. O que é ao contrário da Dhyana, pois a mesma foca em um único pensamento e tem como objetivo permanecer nele analisando-o por um longo tempo. 

8. Samadhi

No último passo, o indivíduo tem total capacidade para o autoconhecimento e consegue, a partir disso, ter realização pessoal. Aqui, não é preciso mais de ajuda de um especialista, por exemplo, para conectar-se consigo, pois já é possível guiar-se sozinho.
No Zen, você encontra alguns conteúdos do instrutor Beto Avaha para aumentar a energia do corpo, conectar-se com sua essência e relaxar. Baixe o aplicativo agora mesmo para conhecer!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POR UMA VIDA MAIS ZEN
Dicas, inspirações
e novidades!
Experimente o zen por 7 dias
grátis!
Quero testar!