Como meditar sozinho: dicas essenciais para quem está começando

Por Fabiana Paixão

Tempo de leitura: 3 minutos

Muito se fala sobre a meditação, sobre os seus benefícios e em como a prática pode transformar positivamente toda a nossa vida. Entretanto, ainda existe muita dúvida sobre a prática, e muitas pessoas ainda ficam perdidas sobre como meditar sozinho. 

Seja para aliviar o estresse, diminuir a preocupação excessiva, relaxar ou até mesmo dormir melhor, cada um encontra na meditação um interesse em primeiro momento. Mas olhar apenas para esses benefícios em específico é limitar toda a transformação e jornada que é a meditação em si. 

Apesar de ser uma prática simples, ainda existe esteriótipos sobre o que de fato é a meditação e como é uma pessoa que medita. Querendo ajudar cada vez mais pessoas a se permitirem meditar nem que seja por poucos minutos, as dicas desse post vão te ajudar a dar o primeiro passo! Continue lendo. 

O que é meditação

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, meditação não é um olhar contemplativo sobre algo, como apreciar uma paisagem, por exemplo. Muito menos uma prática que vai ajudar a “acabar” com os seus pensamentos, infelizmente isso não irá acontecer.

Através da meditação você tem a oportunidade de se conhecer melhor, compreender os sentimentos e emoções e de encontrar o seu equilíbrio. E tudo isso acontece quando nos mantemos presente no aqui e agora. A prática é uma ferramenta de conexão profunda com a nossa essência. Por isso, ela é indicada para as pessoas que querem desenvolver o autoconhecimento.

Se você quer aprender sobre como meditar sozinho, precisa estar de coração aberto para desfrutar a prática no seu tempo de acordo com o seu próprio processo. 

Principais benefícios da meditação

Os benefícios da meditação são inúmeros, cada vez mais surgem estudos que comprovam esses benefícios e descobrem tantos outros. Os principais são:

  • Desenvolve do foco e concentração; 
  • Controle e alívio da ansiedade e do estresse;
  • Estimula a criatividade; 
  • Desenvolve o equilíbrio emocional;
  • Combate a insônia; 
  • Melhora a cognição. 

Como meditar sozinho

Agora que você já sabe os principais benefícios e o que é a prática, está na hora de aprender como meditar sozinho! 

Vale ressaltar que existem inúmeras técnicas de meditação que se adequam aos mais variados estilos pessoais. Não existe apenas uma única forma de meditar, com o tempo você vai descobrindo novas formas e vai encontrando a que mais lhe agrada. Entretanto, as dicas que vamos dar a você, são como uma base para que você possa explorar novas técnicas conforme desejar. Vamos lá? 

1 – Encontre um local adequado

No começo é importante que você escolha um local tranquilo e adequado para meditar. Por mais que a prática possibilite meditar em qualquer lugar, quando se está começando é interessante ter um local específico. Uma dica é buscar por um local em que não haja barulhos que possam te distrair em um primeiro momento.

2 – Fique em uma posição confortável

Nem todas as pessoas se sentem confortáveis ao ficar em posição de lótus, a tão famosa posição que vemos por ai quando falamos sobre meditação. Por isso é importante encontrar uma posição em que se sinta confortável e que permita que continue nela por alguns instantes. Algumas pessoas preferem ficar deitadas, e você pode meditar deitado se quiser, mas no começo pode ser que acabe dormindo, por isso não é tão aconselhável. 

É interessante que independente da posição que escolher, ela permita que você possa ficar em uma posição ereta. Nada de ficar de qualquer jeito, ok? 

3 – Tenha um guia

Agora que você já tem o local adequado e até encontrou uma posição confortável para começar a meditar, é preciso ter um guia para te ajudar no começo. Uma boa alternativa para aqueles que querem aprender como meditar sozinho é utilizar um aplicativo de meditação que possua conteúdos guiados. 

A meditação guiada é uma excelente dica para quem está começando e não está familiarizado ainda com a prática. Por ter uma voz guiando o seu processo, tudo se torna ainda mais fácil e você se sente mais seguro e confiante para seguir praticando. 

4 – Crie uma rotina

Talvez você não se sinta confortável em meditar num primeiro momento, e está tudo bem. É importante que se crie uma rotina no começo, mesmo naqueles dias em que você não se sinta tão disposto a meditar. Uma recomendação é encontrar um horário em que consiga todos os dias, de forma que não altere totalmente a sua rotina. 

Seguindo essas dicas, certamente a meditação irá fazer parte também da sua vida. E se você quer uma ajudinha a mais para se manter firme e forte na prática experimente o programa “21 dias de meditação”, guiado na voz da cofundadora do Zen, Juliana Goes

Esse programa irá ajudar e muito você nesse primeiro momento a compreender os princípios básicos e dar os primeiros passos no universo da meditação. Experimente! 

21 dias de meditação [Começar Agora]

Aproveite e baixe o Zen. São centenas de conteúdos para os mais variados momentos, além de infinitas reflexão e uma ferramenta que conta com +5.000 meditações únicas! Disponível para iPhone e Android.

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POR UMA VIDA MAIS ZEN
Dicas, inspirações
e novidades!
Experimente o zen por 7 dias
grátis!
Quero testar!