Já imaginou ter um espaço em sua casa dedicado a recarregar sua mente, corpo e alma? Aquele cantinho especial, que imediatamente te remeta à paz, tranquilidade e uma sensação única de bem-estar emocional? Uma lugar que te permita escapar do estresse diário da vida e se conectar com um poder superior? Uma cantinho de meditação em casa lhe proporcionará exatamente isso.

Descobertas recentes sobre os benefícios da meditação mostram que a prática tem um poder curador e transformador, rico e único. Alguns estudos mostraram que a meditação realmente tem o poder de mudar a maneira como nosso cérebro funciona.

Independentemente de suas razões para praticar meditação, uma maneira infalível de levar sua prática para o próximo nível é criar uma rotina, completa, com um lugar especial no qual você possa voltar várias vezes. Iniciantes e praticantes experientes se beneficiarão de um “espaço sagrado” em casa para aprofundar sua prática de meditação.

Inspire-se nesses 10 passos para criar seu cantinho de meditação em casa, e lembre-se que o mais importante é seguir sua mente e seu coração, apenas inserindo objetos que você ama, elementos que criam um sentimento pessoal de felicidade zen.

1) Escolha o espaço 

Tem um local em sua casa com uma energia incrível? Pode ser numa sala ou num quarto que, quando você entra nela, sua alma sorri. Esse lugar é ideal. Além disso, você vai preferir um espaço silencioso da casa e, definitivamente, com tráfego limitado.

Ao escolher seu cantinho ideal, preste atenção também à iluminação. Por exemplo, uma sala com muita luz natural melhora instantaneamente o seu humor. Isso significa que você pode escolher uma sala por onde entram alguns raios de sol na a hora do dia em que planeja meditar. Ou, se tiver o privilégio, uma espaço com vista para o pôr-do-sol ou para uma área verde da cidade.

Considere também um espaço ao ar livre. Pode ser na varanda, no jardim, ou até no quintal, desde que permita relaxar a mente e o corpo, sem se distrair.

2) Uma paleta de cores serenas

Antes de pensar nos elementos físicos e objetos sensoriais, você também deseja levar em consideração as core do local. Para começar, você pode pintar as paredes para combinar com o clima que você quer alcançar. Outra opção, é utilizar papéis de parede e dar um toque especial ao ambiente.

Escolha uma paleta de cores que lhe transmita serenidade. Alguns podem preferir os tons pasteis, pensando que estes são mais calmantes e relaxantes. Porém, há quem prefira tons escuros, com o argumento de que fazem a sala parecer mais aconchegante, criando um ambiente de maior relaxamento.

Na hora de escolher a paleta lembre-se que as cores afetam o seu humor, portanto, pesquise bastante e escolha uma que atenda às suas necessidades de meditação e faça você se sentir calmo e relaxado.

3) Deixe a luz entrar

Como mencionado anteriormente, o melhor cenário é encontrar um ambiente com muita luz natural. Para manter o ambiente aconchegante, no entanto, se você deseja algum tipo de tratamento para a janela, pode se beneficiar de uma bela cortina. A dica aqui é escolher um tecido meio transparente, de preferência com um tom claro que difunda a luz, e ajustado à paleta de cores escolhida.

Se o local escolhido não possui luz natural, se concentre na escolha das luminárias. Além do aspecto decorativo, dependendo de suas preferências, hora você pode querer luzes escuras, outra hora mais brilhantes. Certifique-se de manter as duas opções, pois seu humor pode mudar a cada dia, para isso, use dimers, velas e LEDs coloridas.

Se você escolheu um espaço ao ar livre, verifique se a área não está muito clara com a luz do sol durante o período que você deseja mediar. Se possível, tente criar uma sombra, pode ser um elegante guarda-chuva ou uma estrutura que permita pendurar belas cortinas. Isso evitará que o sol irrite os olhos e mantenha a mente distraída.

4) Mantenha o ambiente limpo e organizado

E por falar em distração, sua mente há de concordar que não há nada mais perturbador do que uma área desordenada, especialmente quando você está tentando relaxar.

Isso significa que, se você escolheu meditar em um escritório ou biblioteca, pode precisar de atenção especial. Verifique se há muita coisa acontecendo no espaço, como uma mesa cheia de pendências, papéis acumulados e armários desordenados, sem falar nos pensamentos estressantes que geralmente acompanham o que está em um escritório. 

O espaço escolhido precisa de um cuidadoso preparo para se tornar um cantinho de sossego. Considere reduzir ao essencial os elementos do local. Excessos não combinam com tranquilidade, sejam eles físicos ou emocionais. Uma boa faxina com um tempo dedicado à organização, a la Marie Kondo, são premissas importantes ao preparar o espaço.

Depois de limpo e organizado é hora de adicionar alguns itens básicos, como uma mesa pequena, um tapete oriental, mantinhas, futons e almofadas, que darão um ar de conforto para meditação. Se quiser incrementar, uma bela rede de balanço ou uma poltrona levarão os níveis de aconchego aos patamares mais elevados.

5) Traga um pouco de natureza

A natureza por si só já é organicamente relaxante e curativa, portanto, faz todo sentido que você traga alguns elementos naturais para o ambiente onde deseja relaxar e meditar. De fato, a mediação tem tudo a ver com conectar-se à natureza e ao ambiente, e se você não pode ir diariamente a um bosque para meditar em um local naturalmente calmo, você pode trazer a energia da natureza para a sua casa.

Considere adicionar toques de natureza ao seu cantinho de meditação e ele instantaneamente ficará imerso em harmonia e equilíbrio. Escolha os elementos naturais de sua preferência. Pode ser uma ou várias plantas – que tal o perfume do jasmim? Pedras e cristais, jarros cheios de areia e conchas do mar ou até uma pequena fonte de água.

6) Toque sons meditativos

Embora não seja um elemento essencial, sons podem ser muito relaxantes para algumas pessoas. Isso é particularmente benéfico para quem mora em uma área movimentada da cidade, onde sons de tráfego, trens e sirenes constantemente atravessam as paredes.

Se você não pode meditar na praia enquanto o som das ondas enche seus ouvidos, pelo menos uma pequena fonte de água pode oferecer sons calmantes e abafar os sons da cidade movimentada do lado de fora de casa.

Ou quem sabe, você prefira uma música meditativa, que quase silenciosamente toca ao fundo e ajuda a abafar todas as outras distrações dentro de casa, permitindo que você obtenha um estado de paz e tranquilidade enquanto medita.

Na hora de escolher a música, não precisa necessariamente ser música clássica ou um mantra, mas qualquer som que você ache reconfortante, como os sons naturais do oceano, chilrear de pássaros ou assobios do vento.

7) Coloque um quê de personalidade

Ao criar seu cantinho de mediação, você pode desejar incluir alguns toques pessoais. Pode ser qualquer elemento, cheiro, som ou objeto que particularmente acalme seu corpo e relaxe sua mente.

Pense em itens como sinos de vento, cristais, estátuas, pedras, amuletos, livros e obras de arte. Qualquer um desses são ótimos elementos para criar um ambiente sereno e pacífico para você se concentrar apenas na meditação, sem deixar de lado o charme e a personalidade.

No entanto, se lembre que menos é mais, e você não deseja superlotar o espaço. É importante que o ambiente permaneça limpo e organizado. Escolha apenas algumas peças de cada vez e troque-as por peças diferentes de vez em quando, se for o caso.

8) Aproveite a aromaterapia

Um elemento a considerar para sua sala de mediação é a aromaterapia. O uso de óleos essenciais de plantas, como lavanda, camomila e hortelã, pode realmente acalmar a alma, a mente e o corpo.

Desde queima de velas e incenso até difusores, você pode receber os benefícios da aromaterapia enquanto medita. A aromaterapia não apenas ajuda a relaxar, mas também oferece outros benefícios. Essa forma de terapia está ganhando força e é um auxiliar de cura convencional que, acredita-se, estimula a função cerebral.

Também existem evidências que demonstram que ela estimula o sistema imunológico, alivia dores musculares e reduz ou elimina o estresse. Todas essas são ótimas razões para incluir aromaterapia em seu espaço de meditação.

9) Deixe o ar entrar

Além dos benefícios da aromaterapia, você também quer ter ar fresco. Respirar pode ser considerado o ato que mais gera energia em seu corpo. Seus efeitos incluem aumentar sua capacidade cerebral, melhorar sua saúde geral e ajudá-lo a se sentir revigorado.

Se o seu espaço estiver ao ar livre, isso não será difícil de obter. No entanto, se você estiver dentro de casa, verifique se a sala está bem ventilada e tenha a oportunidade de experimentar uma brisa fresca de vez em quando.

Se você estiver em uma sala que não possui janelas, ar condicionado ou ventiladores de teto, considere trazer um ventilador portátil que também funcione como um circulador de ar. Prefira um que possua tecnologia ‘silenciosa’, para que não interfira com seus sons meditativos.

10) Mantenha o local livre de tecnologias

Embora não haja regras específicas para criar seu espaço de meditação, você pode estabelecer uma regra primordial – sem eletrônicos, além do seu equipamento de som. Isso significa que se você optar por utilizar seu smartphone para tocar seus sons meditativos, será importante desativar todas as notificações. Desde o perturbador ‘ping’ de mensagens de texto, e-mails e telefonemas, até à iluminação repentina de banner na tela – basta se programar, e de quebra, você ainda exercita sua disciplina no preparo para a meditação.

Além dos smartphones, também é melhor evitar outros aparelhos eletrônicos, como o notebook ou a TV. Categoricamente, você só precisa se conectar com você mesmo durante a mediação.

Enfim, há muitos elementos para serem considerados ao criar um cantinho de mediação. Agora, coloque em prática nossas dicas, acalme sua mente, vá apagando todas as questões mundanas, e abra seu corpo (e lar) aos poderes curativos da meditação.