Meditação

O que é meditação? 4 mitos que você precisa conhecer

mulher aprendendo o que é meditação
Written by Zen App

Rotina corrida, dificuldades no trabalho, noites de insônia e muito estresse. Esses são sintomas sentidos por muitas pessoas no dia a dia. A necessidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo, muitas vezes, faz com que as pessoas se sintam perdidas. Nesse cenário, é comum nos perguntarmos: o que é meditação?

O objetivo dessa prática é acalmar os pensamentos, tornar a mente sã e, claro, sentir os reflexos no organismo — afinal, tudo está interligado. 

Se você busca a mesma finalidade, este post pode ajudar. Aqui apresentaremos o conceito da prática, seus benefícios, como praticá-la e os 4 principais mitos que rondam a atividade. 

Por isso, chegou a hora de perder o medo e as dúvidas e começar a organizar sua mente, que tal?

Saiba o que é a meditação

Segundo o especialista Gabhi Shak, meditação é um fenômeno inominável que pode ocorrer em razão de uma prática de uma técnica específica. O método utilizado, portanto, serve para “afinar o instrumento”, para que a prática de organizar os pensamentos e ficar mais calma floresça por si só.

De acordo com essa prerrogativa, o estado meditativo é alcançado a partir do uso de uma ferramenta adequada. Por isso, é difícil conceituar a prática como algo mais objetivo, já que isso pode limitar o conceito. Além disso, tudo depende da sua experiência individual.

De maneira mais simples, a palavra meditação se refere a um exercício de reflexão, que visa esvaziar a mente e eliminar, mesmo que temporariamente, a instabilidade da nossa consciência. Assim, você alcança um equilíbrio maior para lidar com as situações diárias e aprende a viver de forma mais tranquila.

Conheça os benefícios que essa prática oferece

A meditação é uma prática executada desde a Antiguidade, foi criada pelas filosofias espirituais do Oriente. Por meio das técnicas adotadas para entrar nesse estado, você se concentra em si mesmo, já que entra em um momento de concentração profunda.

Por meio desse exercício interior, a mente é “educada” a lidar melhor com as situações e as emoções. Com o tempo, aperfeiçoa seus comportamentos diários e fica menos incomodado com os problemas cotidianos.

Nesse contexto, alguns benefícios podem ser alcançados, como:

  • diminuição do estresse;
  • aumento das capacidades de memorização e concentração;
  • desenvolvimento da criatividade e do raciocínio lógico-matemático;
  • controle maior dos impulsos violentos;
  • equilíbrio do campo emocional;
  • redução da dor crônica e da ansiedade generalizada;
  • elevação dos níveis de imunidade.

Aprenda a praticar a meditação

O estado meditativo nem sempre será atingido logo de cara. Mas com persistência e treino, você será capaz de alcançar o nível de concentração profunda que deseja. Para saber como meditar, é importante colocar em prática as recomendações que apresentamos a seguir.

Escolha um ambiente calmo

O local em que você está deve estar quieto para evitar que sua mente seja desviada por conta de barulhos ou de outra pessoa chamando. Tenha em mente que esse momento deve ser relaxante e agradável.

Sente-se de maneira confortável

A posição em que você estará é pouco importante. O ideal é estar com a postura ereta e conseguir relaxar, mas pode estar até deitado. É bem verdade que os filmes sempre mostram a pessoa no chão com as pernas cruzadas. Porém, se ficar pouco confortável, busque outra maneira de sentar.

Faça alguns aquecimentos

A realização de exercícios de aquecimento promove a circulação e remove o cansaço. Com isso, seu corpo fica mais leve e a possibilidade de concentração profunda é maior.

Respire calmamente

A respiração lenta e profunda é uma técnica importante para acalmar os pensamentos e iniciar sua entrada no estado meditativo. É comprovado que essa prática contribui para o equilíbrio e ajuda no bem-estar, na clareza mental e na plenitude.

Todas essas etapas podem ser facilitadas com a ajuda de um aplicativo, como o Zen App. Ele ajuda a tornar o processo mais fácil e ainda traz novos métodos para que você tenha acesso a diferentes opções para aprimorar as suas técnicas de meditação.

Reconheça os 4 principais mitos

A meditação é cada vez mais utilizada por pessoas de todo o mundo. Muitas fazem retiros ou reservam horas do seu dia para acalmar a mente e o espírito. Isso acontece porque elas percebem os benefícios da prática desde que iniciam.

Ainda assim, várias pessoas têm diferentes restrições, porque acreditam nos mitos que apresentaremos abaixo.

1. Meditar é difícil

A verdade é que entrar em estado meditativo é fácil, mas você precisa fazer o que gosta. De nada adianta praticar a ioga se você acha difícil. Ou a meditação budista, caso pense que ela é tediosa. Existem centenas de maneiras de aplicar essa ideia no seu a dia. 

O especialista Gabhi Shak incentiva a procurar um professor mais versátil e tentar outras técnicas. Um aplicativo também ajuda, porque traz mais ferramentas para uma meditação guiada. O mestre ainda destaca: “vale ressaltar que ninguém vai poder dizer, com precisão, qual método será o certo para você, já que a meditação é uma experiência individual. Portanto, você tem que experimentar até se encontrar”. 

2. Meditar é uma prática religiosa

As pessoas confundem os conceitos e acreditam que meditar é uma prática religiosa. Na verdade, é científica e tem até comprovação de que é uma ação curativa, medicinal e renovadora. É como um remédio natural, que nada tem a ver com a fé professada.

Portanto, um católico, um ateu, um muçulmano e até um umbandista podem — e devem — meditar. Pouco importa a religião pessoal. O que traz essa conotação errada é que as técnicas mais tradicionais e o método budista estão, inicialmente, relacionados a vertentes religiosas. Porém, ter essa ideia é um equívoco.

3. É complicado começar

Esse mito surgiu porque muitos optam por técnicas passivas desde o início — e isso é um erro. “Frequentei um templo budista por algum tempo e é um local maravilhoso, lindo, mas estava sempre vazio. Ali, os monges estavam ‘cheios’ e o templo, vazio. E vai continuar vazio. É um erro passar ao iniciante um exercício doloroso e perturbador, como ficar quieto e de pernas cruzadas por um longo tempo”, relata Ghabi Shak.

Como a mente do ser humano moderno está repleta de coisas desnecessárias, que geram tensões e ansiedade, é preciso primeira limpar a área para que, então, algo novo entre. Por isso, o sugerido é que o início seja como o Osho ensinou: com meditações ativas e muita catarse. É como uma liberação de tensão.

4. Errar o caminho

A meditação pode tocar você em um nível profundo. Nesse caso, você precisará encontrar um mestre em algum momento. Essa medida é necessária para reconfigurar a rota e melhorar suas perspectivas. Com ele, você terá a indicação da direção correta a seguir e evitará a realização de erros. Ele é, portanto, um acelerador do processo.

Assim, saber o que é meditação vai muito além de ver a definição do dicionário. É preciso ir além, viver uma verdadeira experiência e testar. Com a ajuda da ferramenta correta, como um aplicativo que guia a prática, você é capaz de ultrapassar as pedras do caminho e ter o auxílio acertado para cada momento da sua vida.

E você, gostou de saber mais sobre a meditação? Ajude outras pessoas a começar essa prática compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais. E para ter um guia nesse processo, baixe agora o Zen App! Disponível para Android e iPhone.

About the author

Zen App

Leave a Comment

Aplicativo de Meditação 7 dias grátis

Descubra seu lado Zen!

Baixe o App Gratuitamente, desfrute de meditações guiadas para relaxar, dormir bem e controlar sua ansiedade.
Inscreva-se e receba 7 dias de acesso 100% GRATUITO.
Faça parte de nossa lista VIP!

Obrigado por se inscrever em breve você receberá as informações de acesso no email cadastrado.

Compartilhar